MEMÓRIAS: Agosto 2009

domingo, 30 de agosto de 2009

Letra - Mesma Veia

Sei que eu quis
Que terminasse assim
Tive medo de me apegar
E não poder mais sair

Sou agora um frágil feto
Sem valor
“Tô” me sentindo uma bruxa burra e má
Que errou

Faz falta a sua voz, o seu jeito, o seu amor!
Onde você está agora?! Me encontre, por favor!
É que apesar de tudo, toda essa confusão
Somos a mesma veia, de um só coração!

“Tô” aqui
Feito um vagabundo
Pensando se o problema
Sou eu, tu, eles ou o mundo.

Como é que pode
Tudo acabar?
Discretamente espero
Que você queira voltar

Faz falta a sua voz, o seu jeito, o seu amor!
Onde você está agora?!
Me encontre, por favor!
É que apesar de tudo, toda essa confusão
Somos a mesma veia, de um só coração!

Mesma Veia

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Letra - Sonhos Contrários

O tempo passa
E eu aqui paralisada
Queria ter 12 anos de idade
Mas ao mesmo tempo peço maturidade
Fazendo da vida um teatro
Sei que tudo é uma ilusão
Tento desamarrar o cadarço
Mas a minha mãe me diz sempre: "_ Não!"
Te procuro, enlouqueço
Te encontro, enlouqueço
Por que você não me diz, o que eu realmente quero?!
Me procura, enlouqueça
Me encontra, enlouqueça
Você era a única coisa, da qual eu tinha certeza!
Enlouquece a minha cabeça...
Meu ódio
Minha decepção
Cegam minha alma
Machucam o meu coração
Às vezes sou carinhosa...
Ignorante...
Gosto dos dois lados
Minha personagem não sabe
Que aqui dentro anda tudo tão complicado!


Te procuro, enlouqueço
Te encontro, enlouqueço
Por que você não me diz, o que eu realmente quero?!
Me procura, enlouqueça
Me encontra, enlouqueça
Você era a única coisa, da qual eu tinha certeza!
Enlouquece a minha cabeça...


E se eu engano a mim mesma
Como posso acreditar em alguém?!
E se todos são falsos
Eu posso ser falsa também!
E não venha me dar conselhos,
você me ajudou a estar desse jeito.
Quero estudar, quero dois salários,
Eu tenho sonhos contrários...

Sonhos Contrários